Análise - Papagaio versus Novorizontino

Análise: Desempenho de Papagaio vs Novorizontino

Rafael Elias, o Papagaio, teve mais uma oportunidade de atuar pelo time profissional na partida contra o Novorizontino, na última quarta (21).

Esta é a terceira aparição de Papagaio com o elenco principal, somando agora 100 minutos em campo com a camisa 49 do Verdão. Ele e o primeiro atleta da base com idade Sub-20 a alcançar este tempo de participação nos jogos depois de Gabriel Jesus.

Leia também: Só na primeira fase do Paulistão, o Palmeiras já usou mais a base que em 2017 inteiro.

Papagaio e Fernando são os dois atletas com idade Sub-20 que tiveram oportunidades com Roger Machado, até agora. A expectativa é eles e outros garotos possam ganhar mais chances ao longo do ano. Vitão, Luan Cândido e Alanzinho, por exemplo, chegaram a frequentar o banco de reservas em algumas partidas do Paulistão.

Papagaio está com moral com o treinador. Ele e Fernando foram convocados para a Seleção Brasileira Sub-20, mas receberam o pedido do clube para que não fossem liberados. O objetivo do Palmeiras era contar com os garotos para a fase mata-mata do Campeonato Paulista.

Fernando atuou e marcou seu primeiro gol como profissional contra o Ituano, mas não teve novas oportunidades nas quartas de finais. No entanto, Papagaio ganhou mais alguns minutos e não decepcionou.

Antes dos dois atacantes, o último atleta do Sub-20 a marcar um gol em jogo oficial também havia sido Gabriel Jesus. Vitinho chegou a marcar também em 2017, mas era em um amistoso contra a Chapecoense.

A partida de Papagaio contra o Novorizontino

Papagaio entrou na partida aos 22 minutos do 2º tempo no lugar de William. Naquele momento, o Palmeiras já vencia por quatro a zero.

A partida tinha oportunidades novas para Papagaio. Além de entrar em campo com uma vantagem completamente confortável, o atacante pôde atuar com uma formação mais perto da titular.

Anteriormente, Papagaio entrou no segundo tempo da derrota para o São Caetano, em que o Verdão jogou com o time reserva. A outra participação do atacante foi como titular contra o Ituano, também com o time misto. Para um garoto de 18 anos em plena fase de integração, este tipo de situação colabora muito para o desenvolvimento mais tranquilo de seu futebol. O jogador pôde entrar sem pressão e com tranquilidade para seguir seu papel indicado pelo técnico.

Leia também: Análise: As participações de Fernando e Papagaio versus Ituano.

Quem nos acompanha no Twitter (@basepalmeiras) sabe o quanto comemoramos o gol feito aos 40 minutos do 2º tempo. Não o fazemos por haver algum tipo de preferência por determinados jogadores, mas por entender como esse fator pode ajudar na sequência do atleta. Tanto Papagaio, quanto Fernando, já alcançaram uma nova fase em suas carreiras profissionais que contribuirá com o emocional dos garotos em campo. O fator psicológico é muito importante no esporte, principalmente, para jovens no início de carreira.

Roger Machado falou também sobre o tema na coletiva de imprensa:

“O meu (primeiro gol) impactou, mas eu já tinha uns cinco anos de profissional (risos). Para um centroavante, fazer um gol nos primeiros jogos é muito relevante. A entrada dele foi justamente para isso. Na primeira partida como titular, ele fez quase tudo que a posição requer, só não havia feito gol. Era importante que ele marcasse para gerar confiança. Fiquei bastante satisfeito. Fez o gol de centroavante” Roger Machado.

As estatísticas do desempenho de Papagaio

Em 25 minutos em campo, Papagaio realizou o mesmo número de finalizações que fez em 70 minutos na partida contra o Ituano. Com as 3 finalizações realizadas, ele foi o jogador do Palmeiras com mais chutes feitos na partida.

Papagaio: Finalizações no Campeonato Paulista

Fonte: Footstats

Entre as finalizações que não foram bloqueadas, Papagaio mostra uma boa taxa de acerto em gol. Dos 4 chutes, 3 acertaram a meta e um resultou em gol.

Papagaio - Mapa de finalização - Campeonato Paulista

Fonte: Footstats

As demais ações de movimentação de Papagaio estão se desenvolvendo e sendo trabalhadas pela comissão técnica do Palmeiras. Contra o Ituano, o atacante já havia feito movimentações interessantes para puxar a marcação para a área e um pivô que ajudou na construção da jogada do 2º gol do Scarpa.

Por exemplo, vejam como Papagaio se projeta para o espaço vazio quando Keno está a bola..

Movimentação Papagaio Versus Novorizontino

Na ocasião, Keno optou por não fazer o lançamento e seguiu trocando passes com Lucas Lima. Mas vejam como poucos segundos depois a mesma jogada se repetiu..

Movimentação Papagaio Versus Novorizontino 2

Esta não é uma coincidência. Com certeza, estamos vendo a assimilação das ideias de Roger Machado. Não só Papagaio se projeta para o facão, como Lucas Lima novamente se aproxima de Keno para dar opção ao passe.

Desta vez, Keno optou por lançar Papagaio. A bola acabou sendo recuperada pelo Novorizontino, mas em poucos segundos com a pressão na saída de bola, conseguimos recuperar.

Com Keno bem aberto na esquerda e próximo a linha de fundo, Papagaio, desta vez, se movimentou para o espaço vazio dentro da área.

Movimentação Papagaio Versus Novorizontino 3

Em nova tabela do ponta com Lucas Lima, Papagaio teve finalização ao gol rebatida pela zaga.

Movimentação Papagaio Versus Novorizontino 4

No rebote dessa jogada, Keno tocou de calcanhar para Lucas Lima que encontrou o próprio Papagaio livre, já no 2º pau, para marcar seu primeiro gol como profissional.

Movimentação Papagaio Versus Novorizontino 5

São 40 segundos de posse, movimentação e construção de jogadas de toda a equipe.

O gol contra o Novorizontino colaborou para reforçar a movimentação do jogador, que se apresentou quase na pequena área para cabecear. Méritos também ao Lucas Limas, que ajudou o garoto ao colocar a bola em sua cabeça, praticamente como se fosse com a mão.

Veja o vídeo com o gol a a conversa do atacante com a TV Palmeiras:

Conforme os jogadores ganham mais minutos, aumenta a base de dados para análise de suas principais características. Desde a base, e também devido a sua formação no futsal, já fica claro essa habilidade em atuar como pivô e finalizador. Seguiremos acompanhando Papagaio no time principal para acompanhar seu desenvolvimento.

Com mais treinos e jogos todo mundo ganha, o atleta e o Palmeiras.

O que você tem achado dos jogos do Papagaio? Deixe seu comentário!

Deixe uma resposta